Você sabe o que é inteligência artificial?

Muitas empresas e marcas têm usado essas palavras para gerar expectativa sobre seus novos produtos e apresentá-los como a grande novidade no desenvolvimento tecnológico. Mas o que exatamente é uma A.I. e como ela pode ajudar as futuras gerações?

Você provavelmente já ouviu falar em inteligência artificial (ou na sua abreviação, A.I.). Muitas empresas e marcas têm usado essas palavras para gerar expectativa sobre seus novos produtos e apresentá-los como a grande novidade no desenvolvimento tecnológico. Mas o que exatamente é uma A.I. e como ela pode ajudar as futuras gerações?

Explicando de uma forma simples, a inteligência artificial ensina os computadores a organizar os dados dentro de um contexto, oferecer uma análise e ativar algum evento baseado nas conclusões que tirou com a informação obtida. Dois bons exemplos dessa inteligência que está sendo amplamente usado hoje em dia são os chatbots, principalmente os chats virtuais, que oferecem serviço ao consumidor em sites de lojas, bancos e serviços em geral; e as assistentes virtuais, como a Siri, da Apple, e a Alexa, da Amazon, que respondem perguntas básicas e executam algumas tarefas.

O mais fascinante sobre essa tecnologia é que seu desenvolvimento começa de verdade depois que ela já está criada. Da mesma forma que o cérebro humano, uma AI pode aprender e se adaptar com o tempo para ir melhorando sua performance. E o processo de aprendizado também acontece de uma forma parecida com a que os humanos aprendem: a AI absorve e armazena a informação, e então processa esses dados para tomar melhores decisões e criar melhores interações no futuro.

Atualmente, as empresas ainda estão descobrindo e explorando todas as possibilidades que a inteligência artificial é capaz de oferecer. Mas a promessa é de grandes desenvolvimentos em diversas indústrias durante os próximos anos. No comércio, por exemplo, a A.I. permite que os sites das lojas recomendem produtos personalizados para os consumidores, e também oferece a opção das pessoas procurarem produtos através de voz ou até mostrando imagens, como se estivessem interagindo com um vendedor. Os estudos mostram que a adoção desses serviços pode ser crucial para as vendas: a estimativa é que o lucro aumente mais de 50% em 15 anos.

A inteligência artificial também pode mudar os rumos da indústria do transporte. A habilidade dessa tecnologia de identificar padrões de dados e entregar análises rapidamente faz com que ela seja muito eficaz para algumas tarefas no campo da logística. Um exemplo é a Tesla, fabricante de carros que dirigem sozinhos e têm capacidade de prever situações e evitar acidentes. Se essas ferramentas atingirem o consumo em massa, podem ajudar a aumentar a segurança nas estradas, tanto para os motoristas, como para os passageiros e pedestres.

A indústria financeira também está começando a usar a A.I. para proteger dados e aprofundar as interações digitais. Além disso, ela também está sendo implementada por bancos para automatizar processos, prevenção e detecção de fraudes e lavagem de dinheiro. Além disso, também está avançando no atendimento digital ao cliente: a Bia, assistente virtual que o Bradesco lançou recentemente no Brasil, é um exemplo disso.

Esses são apenas alguns exemplos de como a inteligência artificial ainda pode estar presente na sociedade. Alguns cientistas mais ambiciosos acreditam que a A.I. pode até ajudar idosos e pessoas com mobilidade reduzida a andar, e também resolver problemas mundiais como as mudanças climáticas. Resta esperar os próximos anos para ver até onde essa tecnologia pode revolucionar o mundo como conhecemos hoje.